quinta-feira, 25 de julho de 2013

Untitled

Fecha os olhos para a maldade e fala sempre do bem.

terça-feira, 25 de junho de 2013

.

Tenho formas singelas, passos esperançosos, palavras tímidas, poucos me decifram, flexível ao que é bom e simples,ao extremo.
Não me adepto a insignificância,tímida e ás vezes retraída,como criança quando tem medo do escuro ou quando está descobrindo o mundo.
Desconfiada, preservo minhas delicadezas,carrego essa idéia boba de que confiar é raro.
Sinto muito, é complicado me entregar ao que não me toca intensamente,entende?
É que só sei ser coração em tudo que faço,sinto e vivo.
Eu assim quero ser,moldada clara e simples,distante da maldade,de sentimentos ruins e da Epidemia materialista.

Não sou rara ou exclusiva,minhas escolhas é que me diferenciam e só.

Sempre

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Untitled

E quando eu me sentir frágil
Só preciso que você me abrace forte

Joyce Amanajás